OE DE OLÍBANO QUINARÍ

R$118,40

 

Nome Botânico: Boswellia carterii
Origem: Somália
Parte da planta: resina
Forma de Extração: A vapor da resina
Agricultura: Selvagem

 

Fora de estoque

Descrição

Olibano do deserto var. carteri

 

OE  Olíbano  – 10ml

Restaurador, anti-inflamatório, adstringente, tonificante, calmante, expectorante, imunoestimulante, antidepressivo, respiratório, hidratante, balsâmico, anti-séptico, revitalizante, cicatrizante e tônico mental.
Trata a pele seca e madura, bom para aliviar rugas, acne, eczema, cicatriz, escaras, lepra, ulcerações, cortes, ferimentos. Tem propriedades adstringentes, portanto é útil em hemorragias e estancamentos de sangue em ferimentos. É um ótimo tônico para a pele, equilibrando a oleosidade.
Considerado um rejuvenescedor da pele. Além disso, é ótimo para problemas respiratórios em geral, tem um efeito de limpeza e purificação para os pulmões. Facilita a respiração. Trata asma, bronquite, constipação peitoral, gripes, laringite, tosse, resfriado e sinusite. Distúrbios circulatórios, menstruação anormal, hemorroidas e hemorragias uterinas.
Sobre o Olíbano do deserto  (Boswellia carterii):
É impossível falar sobre a história da Aromaterapia, sem falar do olíbano. Junto com o cedro, foi um dos primeiros artigos aromáticos usados pelos antigos, isso há milhares de anos atrás.
Seu nome, provavelmente, vem da expressão “óleo do Líbano”, país maior produtor do óleo na antiguidade. Em francês é frankincese, que quer dizer “incenso real”.
Um dos óleos sagrados da Bíblia
O olíbano, assim como o sândalo e a mirra, era um óleo considerado sagrado na Antiguidade. Foi uma das 3 oferendas levadas ao menino Jesus, pelos 3 Reis Magos, no nascimento. E na época era tao caro quanto o ouro.
O olíbano era queimado nos altares do Egito como oferenda aos deuses e era usado como um recurso facilitador da meditação, uma tradição que ainda é mantida em algumas religiões. Também era usado para fumegar o enfermo com o objetivo de expulsar os maus espíritos.
Os egípcios normalmente o incorporavam à canela para aliviar as dores nos membros, além de usa-lo em máscaras cosméticas e na composição do kohl negro, a maquiagem características que as egípcias usavam nos olhos. Ao longo da história é queimado em templos religiosos e igrejas, pois produz uma atmosfera calma.

 

A alma das plantas!

Óleos essenciais são os componentes orgânicos responsáveis pelo aroma que as plantas exalam. Obtidos através de processos de extração como a destilação a vapor, são encontrados em pequenas bolsas – glândulas secretoras – existentes na superfície de folhas, flores ou no interior de talos, cascas e raízes. Altamente voláteis, espalham-se rapidamente pelo ar. Os óleos essenciais são recursos terapêuticos e fonte de pesquisas na Aromaterapia; e principal foco de estudo da Aromatologia.

 

São de grande complexidade química, visto que contém em sua composição, às vezes, mais de uma centena de componentes químicos, como ésteres, aldeídos, álcoois, cetonas, fenóis, e outros. Essa complexidade química e sinérgica lhes atribui ação antibiótica, antisséptica, antifúngica, analgésica, bactericida, etc. , o que os torna mais eficazes do que muitos medicamentos criados em laboratório, cuja elaboração, às vezes é formulada com muito menos princípios ativos do que os encontrados em apenas um único óleo essencial, extraído de uma única planta.

 

Qual a utilidade dos óleos essenciais e onde eles são empregados

Conhecidos como flavorizantes pela indústria de alimentos; empregados como matéria prima nobre na produção de perfumes e cosméticos; também são largamente utilizados pela indústria farmacêutica, para síntese de compostos aromáticos e remédios. Com propriedades altamente benéficas para a saúde, podem ser utilizados de inúmeras maneiras. Quer seja em tratamentos – para enfermidades de cunho físico ou psicológico -, quer seja enquanto ingrediente gourmet, remetendo-nos as nossas avós de outrora que, sabedoras dos inúmeros benefícios terapêuticos e aromáticos dos temperos e ervas, os empregavam em suas preparações.

 

Clique aqui e saiba mais sobre Aromaterapia.

Óleos Aromáticos

 

 

 

SEGURANÇA:

Gestantes, dicas aqui.

– Não utilize óleos essenciais puros sobre a pele.

– Usar sempre em baixa dosagem.

– Armazene longe do alcance de crianças.

– Não utilize na região dos olhos, ouvidos e mucosas.

– Em caso de irritação, suspenda o uso e procure orientação médica.

– O Dandelion e a Quinarí não se responsabilizam pelo uso indevido dos produtos.

 

 

ATENÇÃO!

O ÓLEO MINERAL E SEUS DERIVADOS PREJUDICAM A ABSORÇÃO DOS ÓLEOS ESSENCIAIS, PORTANTO, NÃO USE CARREADORES QUE CONTENHAM ESSAS SUBSTÂNCIAS.

Antes de utilizar um óleo essencial sobre a pele, mesmo que diluído, realize o teste de sensibilidade. Aplique de 1 a 2 gotas da substância na parte interna do antebraço, e espere alguns minutos. Caso ocorra qualquer processo de sensibilização ou vermelhidão, lave a região em água corrente e suspenda o uso do produto.

 

FORMAS DE USO:

– AROMATIZAÇÃO: de 6 a 15 gotas em difusor de ambiente. De 1 a 2 gotas em colar aromatizador pessoal. De 3% a 5% em solução para borrifador (para cada 100ml de base, utilize de 66 a 120 gotas de óleo essencial).

– INALAÇÃO DIRETA: de 3 a 6 gotas em água recém fervida ou vaporizador, direcionando o vapor para inalação.

– COSMÉTICO: de 0,5% até 3% de diluição em base creme, gel ou óleo vegetal (Para cada 100ml de base utilize de 11 a 66 gotas de óleo essencial).

– MASSAGEM: de 3% a 5% de diluição (para cada 100ml de óleo carreador utilize de 66 a 120 gotas de óleo essencial).

– BANHEIRA E ESCALDA PÉS: Dilua de 6 a 12 gotas de óleo essencial em um copo com carreador com solubilidade em água, (sabão líquido neutro, mel, shampoo, etc.) misture e adicione na banheira. Para escalda-pés, use de 3 a 12 gotas na água, utilizando do mesmo processo de diluição em carreador, caso algum óleo possua ativos cáusticos.

Olíbano, Quinarí

 

Informação adicional

Peso 40 g
Dimensões 16 × 11 × 10 cm