OE DE CANELA CASCAS QUINARÍ

R$69,80

 

Nome botânico: Cinnamomum cassia
Origem: China
Parte utilizada: Madeira
Método de extração: A vapor da madeira
Agricultura: Convencional

 

Categoria:

Descrição

Canela da China

 

OE de Canela cascas – 10ml

Seu óleo é conhecido por possuir forte atividade antibiótica e anti-infecciosa. Sendo também um poderoso anti-inflamatório e analgésico útil em problemas como artrite, reumatismo, tendinite e dores.

Na inalação, com o uso de vaporizador ambiental de quarto, a canela é um óleo muito efetivo no combate a fungos causadores de alergias respiratórias e microrganismos infecciosos.  Utilizado em difusores, evita que o vírus da gripe se espalhe pelo ar. É também um tonificante do sistema respiratório.

É um forte antioxidante, rico também em propriedades anticancerígenas, úteis por exemplo no câncer de pele.

Também são atribuídas à canela propriedades hormonais (estrogênicas em TPM e menopausa), repelentes do mosquito transmissor da dengue e ativadoras da circulação (em problemas de varizes e má circulação).

É utilizado nas massagens como tonificante, imunoestimulante, analgésico, ativador da circulação sanguínea e como estimulante sexual. Diluído em shampoos, a canela pode ser uma alternativa eficiente no tratamento de piolho, pulgas e carrapatos. Quente, temperado e um pouco forte. Está, muitas vezes, presente em perfumes sensuais e afrodisíacos. É considerado dentro da aromaterapia um aroma revitalizante, capaz de reduzir a sensação de medo, despertar o ânimo, a autoconfiança e a alegria. Indicado para pessoas apáticas, em depressão, com fadiga ou com síndrome do pânico.

Curiosidade

Há quem acredite que a canela traga bons fluidos financeiros, sendo seu odor reputado como “chamariz” para atrair clientes a negócios.

Estudos

Estudos da Associação de Medicamentos dos Estados Unidos (USDA) indicam que o uso de canela na quantidade de uma colher de chá diariamente reduz significantemente o açúcar no sangue e melhora a taxa de colesterol (LDL e triglicerídeos). Os efeitos, que podem ser conseguidos também ao utilizar canela em chás. O extrato aquoso reduziu a pressão arterial de ratos enquanto aumentou a sensibilidade das células à insulina, o que beneficia também os diabéticos.

 

Sobre a Canela cascas  (Cinnamomum cassia):

Uma especiaria muito antiga, que já foi considerada uma substância preciosa, usada especialmente como incenso nos templos. Na verdade, a Fênix mítica colhia canela, mirra e o nardo indiano para usar no fogo mágico em que ela renasceu.

Os egípcios consideravam-na um ótimo óleo para os pés, além de um excelente remédio para o excesso de bílis. Há 4.000 anos, a canela era uma importante mercadoria negociada entre a Índia, a China e o Egito.

Os chineses usavam-na para combater o excesso de gases e normalizar a temperatura do fígado. Os gregos passaram a valorizá-la por suas propriedades anti-sépticas e como tônico estomacal, e os romanos incluíram-na em seu famoso perfume “Susinum”.

Usada na Europa desde o século IX como ingrediente dos vinhos aquecidos e adoçados com especiarias e das poções do amor, a canela também era dada como sedativo às mulheres durante o parto.

Quando a Inglaterra tomou Sri Lanka, no final do século XVIII, a indústria da canela tornou-se um monopólio da importante Companhia das Índias Orientais.

Essa exótica árvore de cor ferrugem, que se mantém em plena floração durante o ano inteiro, é nativa da Indonésia, mas foi cultivada em Sri Lanka pelos holandeses no século XVIII.

Tem cascas espessas em rolo da tonalidade marrom-claro, uma dentro da outra, embora possa alcançar naturalmente a altura de cerca de 9 metros, é mantida a uma altura de 2 metros por motivos comerciais. Também é encontrada nas Índias Orientais, em Java e em Madagascar.

A palavra “canela” vem da palavra grega Kinamon que significa “tubo”, indicando a aparência da casca empregada como especiaria. Espécie da família Lauraceae.

 

 

A alma das plantas!

Óleos essenciais são os componentes orgânicos responsáveis pelo aroma que as plantas exalam. Obtidos através de processos de extração como a destilação a vapor, são encontrados em pequenas bolsas – glândulas secretoras – existentes na superfície de folhas, flores ou no interior de talos, cascas e raízes. Altamente voláteis, espalham-se rapidamente pelo ar. Os óleos essenciais são recursos terapêuticos e fonte de pesquisas na Aromaterapia; e principal foco de estudo da Aromatologia.

 

São de grande complexidade química, visto que contém em sua composição, às vezes, mais de uma centena de componentes químicos, como ésteres, aldeídos, álcoois, cetonas, fenóis, e outros. Essa complexidade química e sinérgica lhes atribui ação antibiótica, antisséptica, antifúngica, analgésica, bactericida, etc. , o que os torna mais eficazes do que muitos medicamentos criados em laboratório, cuja elaboração, às vezes é formulada com muito menos princípios ativos do que os encontrados em apenas um único óleo essencial, extraído de uma única planta.

 

Qual a utilidade dos óleos essenciais e onde eles são empregados

Conhecidos como flavorizantes pela indústria de alimentos; empregados como matéria prima nobre na produção de perfumes e cosméticos; também são largamente utilizados pela indústria farmacêutica, para síntese de compostos aromáticos e remédios. Com propriedades altamente benéficas para a saúde, podem ser utilizados de inúmeras maneiras. Quer seja em tratamentos – para enfermidades de cunho físico ou psicológico -, quer seja enquanto ingrediente gourmet, remetendo-nos as nossas avós de outrora que, sabedoras dos inúmeros benefícios terapêuticos e aromáticos dos temperos e ervas, os empregavam em suas preparações.

 

Clique aqui e saiba mais sobre Aromaterapia.

Óleos Aromáticos

 

 

SEGURANÇA:

Gestantes, dicas aqui.

– Não utilize óleos essenciais puros sobre a pele.

– Usar sempre em baixa dosagem.

– Armazene longe do alcance de crianças.

– Não utilize na região dos olhos, ouvidos e mucosas.

– Em caso de irritação, suspenda o uso e procure orientação médica.

– O Dandelion e a Quinarí não se responsabilizam pelo uso indevido dos produtos.

 

 

ATENÇÃO!

O ÓLEO MINERAL E SEUS DERIVADOS PREJUDICAM A ABSORÇÃO DOS ÓLEOS ESSENCIAIS, PORTANTO, NÃO USE CARREADORES QUE CONTENHAM ESSAS SUBSTÂNCIAS.

Antes de utilizar um óleo essencial sobre a pele, mesmo que diluído, realize o teste de sensibilidade. Aplique de 1 a 2 gotas da substância na parte interna do antebraço, e espere alguns minutos. Caso ocorra qualquer processo de sensibilização ou vermelhidão, lave a região em água corrente e suspenda o uso do produto.

 

FORMAS DE USO:

– AROMATIZAÇÃO: de 6 a 15 gotas em difusor de ambiente. De 1 a 2 gotas em colar aromatizador pessoal. De 3% a 5% em solução para borrifador (para cada 100ml de base, utilize de 66 a 120 gotas de óleo essencial).

– INALAÇÃO DIRETA: de 3 a 6 gotas em água recém fervida ou vaporizador, direcionando o vapor para inalação.

– COSMÉTICO: de 0,5% até 3% de diluição em base creme, gel ou óleo vegetal (Para cada 100ml de base utilize de 11 a 66 gotas de óleo essencial).

– MASSAGEM: de 3% a 5% de diluição (para cada 100ml de óleo carreador utilize de 66 a 120 gotas de óleo essencial).

– BANHEIRA E ESCALDA PÉS: Dilua de 6 a 12 gotas de óleo essencial em um copo com carreador com solubilidade em água, (sabão líquido neutro, mel, shampoo, etc.) misture e adicione na banheira. Para escalda-pés, use de 3 a 12 gotas na água, utilizando do mesmo processo de diluição em carreador, caso algum óleo possua ativos cáusticos.

 

OUTRAS INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

CONSERVAÇÃO: Os óleos essenciais são sensíveis à radiação UV, bem como a evaporação gradual dos seus constituintes. É importante manter os óleos essenciais em frascos escuros a temperaturas entre 5 ° C e 40 ° C. Guardar numa caixinha na geladeira, pode manter sua qualidade inalterada por mais tempo.

Canela, Quinarí

Informação adicional

Peso 40 g
Dimensões 5 × 5 × 10 cm